Translate

quarta-feira, 24 de abril de 2019

Cavalgada








Rendi-me,
no auge do monte
com o vento trazendo
fulgores de nós
que ao invés de suavizar,
fazia arder como brasa!

Percebi que
cavalgávamos incessantemente.
Em minutos, transcendemos
nossa razão e
deixamos o nós,


transformando-nos em um único ser.
Você em mim 
eu em você.













14 comentários:

  1. Um poema maravilhoso :))

    Hoje:-Quando o sol brilha em desalento.

    Bjos
    Votos de uma óptima Quarta - Feira.

    ResponderExcluir
  2. Quando os corpos se fundem na sede da paixão.
    Muito intenso.
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Respostas
    1. Sim, meu caro amigo Francisco.

      Obrigada e boa sexta.

      Excluir
  4. O comentário do Pedro traduz o que eu ia dizer... então pode-se pensar que estou fazendo cópia....a fusão é mesmo deliciosa!
    Ao cavalgar um no outro, me lembra a música da Marisa Monte:
    "Eu quero sentir o teu corpo pesando sobre o meu... vem meu amor vem prá mim... me abraça devagar, me beija e me faz esquecer..."
    Abracinho carinhosinho....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Comentário delicioso!

      Essa música é linda na voz dela, amoo Marisa Monte!

      Obrigada e abracinho também.

      Excluir
  5. Conhecendo seu blog, seus poemas... tudo muito show!
    Parabéns.
    beijo, grata pela visita!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prazer em tê-la aqui.

      Obrigada. Sempre que puder irei lá, visitá-la.

      Beijos.

      Excluir
  6. Oi querida,
    Não podemos parar, eu no auge dos meus 71 anos, a fusão é constante,vamos ver até quando.kkk
    Temos que aproveitar o melhor da vida
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uau... delicioso saber disso, minha querida!

      Quero ficar assim também!!!

      O melhor da vida... ah como é bom mesmo!

      Beijos, minha querida.

      Excluir
  7. Respostas
    1. Obrigada, aproveito e também agradeço a visita.

      Excluir