sexta-feira, 24 de abril de 2015

Reviver

Sua voz,
Meu sussurro,
Minha pele,
Seu toque,
Eu sinto cada momento
Cada instante,
Em meu pensamento
Como há muito não sentia.
Meu ser está revivendo
pela existência do seu.











sábado, 4 de abril de 2015

Lua Outonal





Como aroma sofisticado,
tem a lua outonal,
o poder de nos envolver,
sem sentirmos seu cheiro,
mas, ao contemplarmos sua magia.

Lua Outonal,
noites outonais.

Não há fenômeno igual
quando banhados pela lua
reafirmamos o amor
em uma noite outonal.

Ó Lua Outonal!
Dá-me aos dias
o que me traz às noites.
sua magia balsâmica
em essência para os sentidos.

Pois, sinto falta de seu aroma
do brilho de seus olhos
e, ainda mais de seu colo
de seu calor, de seu ardor.

Meu outono já se foi
o inverno já chegou
e me encontro sozinha
no frio, na neve, no vazio.
Lua Outonal,
enche-me de sua essência
e dê-me com seu bálsamo
vontade de viver.
Assim como você, sozinha, mas em pleno brilho.





sexta-feira, 3 de abril de 2015

Silêncio de Socorro









Um dia cheio de intempéries acumula para a noite um interior complexo despertando questões existenciais capazes de confundir o Ser de uma pessoa. As sensações que nos envolvem diariamente podem entranhar nossos poros contaminando a corrente sanguínea chegando a fomentar ideias macabras de autodestruição em mentes fracas. Aqueles que deveriam nos ajudar, seja pelo convívio familiar ou pelo social, nem pelo lado humano conseguem sentir que precisamos de um olhar diferenciado do robótico, quiçá de um simples mas, honesto: "Tudo bem com você?" Vemo-nos esgotados e, por vezes, afastamo-nos de tudo e de todos Dando abertura a pensamentos negativos e egoístas. Não se trata de vitimação nem de presunção ou arrogância, mas de um pedido de ajuda silencioso no qual precisamos estar atentos para não nos consumirmos em nós mesmos ou em nossa solidão que, a princípio, parece inofensiva mas com o passar do tempo torna-se letal aos sonhos e ideais humanos fazendo-nos viver como zumbis no meio dos vivos.





*Imagens: Google