segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Senso de Vida



Ao olhar um Ser vê-se limites
que a matéria impõe
músculos que simulam forças
respirar que aparenta vida
movimentos que designam sentidos
olhos que vagam pelo exterior
buscando respostas para um interior
ilimitado nos sentidos
fraco nas respostas
em busca de um senso para sua vida.








terça-feira, 18 de novembro de 2014

.Devaneios de um Rockstar.




Sinto como se teus dedos dedilhassem meu corpo
como se tua mão deslizasse em minhas curvas
como se tua essência fosse meu eu
como se as ondas musicais fluíssem de nossos movimentos
como se na melodia buliçosa bailássemos
na volúpia unindo desejo, instinto e rock in roll.


Mas é apenas um querer
quiçá um delírio
um devaneio
pois quem dedilhas
quem tocas
quem sentes,
é a guitarra e não eu.


(reeditado 04/07/2012)

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Desilusão





"Entregar-se por inteira a um alguém que,
 supostamente conhecemos e amamos, 
mas que na verdade,'não existe', 
pois o idealizamos
e lançar-se ao vento de olhos fechados
e deparar-se sozinha em uma caverna fria e sombria, ao abri-los".










sábado, 4 de outubro de 2014

Laguna

Vago como um lago
Sem minha vontade na brevidade
Conduzida pela circunstância
Lá vou eu.

Sem companhia,
Sem destino,
Sem um sim,
Sem um não.

Vago como um lago.

O passado cada vez mais distante
Dá lugar a incertezas tão fortes
Que, às vezes,  pareço estar viva...
Mas, logo caio na realidade
De minha verdade

Vago como um lago.



segunda-feira, 7 de julho de 2014

Trevo





Sem palavras, sem dizeres, sem companhias
Em cada dia, em cada  lua, em cada estação
Pelo caminho vou percebendo que apesar de muitos passos
Nenhum demonstra sentido no trajeto que sigo e
Em vão prossigo
Sem um porquê,
Apenas vivo a vida
Sendo levada pelo tempo
Como uma folha pelo vento
a cada instante, a todo o momento...


domingo, 23 de março de 2014

Insaciável.



A música ao fundo principia o desejo
bailando sensualmente
busco sutilmente seu olhar
balbucios
sussurros
gemidos
tudo em trejeitos
feitos suavemente
para evitar deslizes.

Instigo-te!

Movimentos sinuosos 
sensualizados com os olhos
olhos de menina,
olhos de mulher,
olhos de felina,
Meus olhos!
Adiante uma cadeira
que de sobremaneira 
auxilia às insinuações
que faço e incuto, afinal

Instigo-te!

Botão por botão 
olho no olho
saia descendo
olho no olho
eu me molhando
você se babando
olho no olho
mas sem toques
a não ser beijos entre um movimento e outro
 bailando com o ritmo da música.

Instigo-te!

De costas retiro o que resta
dou a cartada final 
para o movimento fatal
E de repente, vejo-me em você
cavalgando e deliciando
o ser que instiguei.

Jorro-te em gozo
em gozo me jorra...

Não sou eu ou você ou nós,
somos um terceiro ser 
fusão do eu em você
do você em mim.

E a música continua a instigar,
porém em outro ritmo
para não olvidar
mas marcar a atmosfera 
que se eterniza
em meu insaciável e voluptuoso reminar.




Reeditado - 09/06/2012

domingo, 9 de março de 2014

Um Motivo Além




Deparei com meus pensamentos
onde meus olhos não podiam alcançar
nem meus pés podiam chegar.
Então,
aquietei meu coração e logo, adormeci.
Meu sonho levou-me para meus pensamentos,
Lá meus pensamentos entregaram-me um motivo para sorrir
Lá, entregaram-me você!








quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Interior Social




Sentada feito menina
Estava ela com a mão na bochecha
Sobre as curvas da silhueta
Com seu olhar de felina
Esperando o inesperado
Numa inocência aparente
Com paz reluzente e incoerente

De um ser sonhado
e confuso em muitos eus
perdidos dentro de si
mas achados em um nome
uma identidade social
sem meios de encontrar o interior
porém, capaz de monitorá-la até o fim.





quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Folha








Em uma tarde linda
a brisa que toca minha pele
traz a certeza de que você se foi para não mais voltar.

Nossos momentos foram bons
deliciosos enquanto o nosso juntos durou
mas você se foi para não mais voltar.

O que eu temia aconteceu
meu coração está dilacerado
mas você se foi para não mais voltar.

Resisti tanto ao sentimento de entrega
receosa de uma decepção inevitável
que mesmo assim você se foi para não mais voltar.

Constato mais uma vez,
que amar e ser amada não faz parte de minha história.
O amor se foi para nunca mais voltar.

Do que me adianta ser magnífica entre lençóis,
dançar sensualmente,
enlouquecer os sentidos,
instigar os olhares,
aguçar o desejo,
se não desperto o amor?

Sou uma linda folha,
a bailar com o vento,
em suas curvas sinuosas,
seu aroma envolvente,
desprendida da árvore,
esperando repouso eterno.

Sou simplesmente só.
Sou simplesmente eu.

Reeditado.





domingo, 12 de janeiro de 2014

Despertar...






Quando tenho vontade de parar o eu
e sinto seu cheiro-
Ah seu cheiro!
Que cheiro!-

Esse cheiro que me enlouquece
e me apetece
fazendo com que minha vontade de parar cesse
arrepiando todo meu corpo
instigando o instinto adormecido
aflorando a vontade de te ter
despertando sonhos enegrecidos
novamente queridos em meu ser.

Retorno à vida!


Reeditado



sábado, 11 de janeiro de 2014

Quase







Gostaria que sempre fosse sol,
mas o tempo nublado cisma em ficar.
Quando penso estar bem e feliz em dias ensolarados
as nuvens cinzentas reaparecem
dando o ar de tristeza, melancolia e decepção.
Gostaria que mesmo em nuvens
o sol permanecesse dentro de mim.
Todavia, as pálpebras caídas e o olhar molhado
demonstram o cansaço e o desfalecimento do Ser.
O Quase entra no ato da vida,
ao pensar e desistir do viver...







segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Desabafo








'Gostaria que o seu desejo por mim transcendesse a imaginação, a vontade, a razão.
Ah como gostaria de ver em seus olhos o fervor da paixão quiçá a chama por degustar-me...
Como gostaria de sentir que me deseja assim!
Gostaria de ser a poltrona em que repousas enquanto vive seus momentos de meditação,  sei que nestes instantes a desejas como nunca!
Quem sabe ser a mesma caneca com que estimas tomar seu café instantâneo periodicamente?
Seria exagero querer ser o ar que você respira, no entanto, é assim que gostaria de ser para você: imprescindível à sua existência!
Bem, na verdade sinto-me como aquele casaco que você só lembra de usá-lo quando se sente desprotegido do frio, mas que fica no armário inerte a sua espera na dependência de uma lembrança ou um olhar vindo de seus tênues olhos perdidos, um toque trêmulos de suas cálidas mãos ou até mesmo um dia de frio...
Muitos podem dizer que queria  migalhas, outros que exagerava,  todavia nada disso importava se mesmo sentindo-me assim, eu tinha você'.









sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Minha Solidão







Solidão.
Enquanto para muitos é tenebrosa
eu a sinto bem.
Aprecio sua companhia.
Não preciso dividi-la.
É recíproco!

A solidão faz-me refletir.
Através dela, eu me perco,
eu me encontro,
eu enlouqueço,
eu me amo.

Danço.
Canto.
Sofro.
Dou gargalhadas.
Choro.


Na solidão sinto o silêncio.
No silêncio, sinto-me.
Sentindo-me, vivo.
Vivendo-me, satisfaço-me.

Vim ao mundo só
e dele partirei em companhia.
Em companhia de minha própria solidão.





*Imagens: Google