domingo, 4 de agosto de 2013

Nós











Transcendi a matéria e redescobri a vida
quando invadi seu mundo e conheci seu eu.
Agora, não quero mais o eu meu
quero sempre o nós,
pois nada mais tem sentido sem você.






10 comentários:

  1. ¡¡¡Que bonito cuando la primera persona se hace plural en un entorno lleno de mariposas bailando al ritmo de dos corazones enamorados!!!
    Precioso Post.
    Abraços e beijos.

    ResponderExcluir
  2. Olá!Bom dia
    Querida amiga Jaque
    Como vai? Comigo, bem!
    poética...um bálsamo nesses dias em que é difícil deitar sem medo de sonhos que nos alucinem mais que a realidade...
    A tranqüilidade e a doçura estão implícitas no amor transcendental e não podem ser afastadas; alguém que ama deve ser tranqüilo, tem que respirar doçura , o corpo agradece, o espírito se enobrece, e o nós agradece...
    Obrigado pelo carinho da visita
    Bela semana
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Felis, Felis, como me sinto feliz com sua presença!
      O que seria de nós, meros mortais sem poética transcendental?
      Talvez, somente mais um desses sepulcros caiados ambulantes ou meros dicionários vivos.
      Bjoks, meu querido!!

      Excluir
  3. Quando amor, Jaque!
    Eu também ando muito ocupada por esses tempos e ainda tive uns problemas, que vc verá lá no blog. Mas é assim, a vida está aí para fazermos dela melhor!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Lindo, um amor de poesia. Diria todas essas palavras para meu namorado *-*
    bjs

    Coruja Essência

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz por saber disso, Lane.
      Bjoks.

      Excluir
  5. Lindo, delicado e simples, gostei imenso! Beijos.

    ResponderExcluir

*Imagens: Google