sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Noite Eterna

A noite está tenebrosa!
A chuva cessou.
O silêncio domina a atmosfera fria,
enquanto em meus pensamentos
reminiscências distantes misturam-se
aos fatos recentes.
Entristeço-me.
A noite invadiu-me,
o medo do que está por vir cerca-me
como o ar que envolto está.
Algo sobrenatural doma meu ser
e escorre pela face
embaçando minha visão.
Prostro-me.
Em soluços por tantas lembranças
homogêneas a um vazio profundo, vejo-me.
Adormeço em uma escuridão noturna eterna.

20 comentários:

  1. Uau! Noite sinistra! Lembrou-me as noites dos poemas de Cruz e Sousa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que honra ter remetido você às noites de Cruz e Sousa.
      Obrigada, bjoks.

      Excluir
  2. Olá Jaqueline,bom dia!
    Venho, com muita satisfação, lhe comunicar que foi feita hoje a Abertura das apresentações do 1º Contos e Prosas.
    Tenhas um ótimo fim de semana.
    Um abraço e até mais!

    ResponderExcluir
  3. Inventei a ironia numa toada de vento
    Roubei as asas a uma gaivota azul
    Colei-lhes um poema cheio de penas
    E enviei-o para uma tonta do sul

    Inventei um mar numa bola de sabão
    Roubei uma corda forte e boa
    Atei um rol de mágoa à mesma
    E afoguei-as nas águas de uma lagoa

    Bom fim de semana


    Doce beijo

    ResponderExcluir
  4. Esa noche en que la inquietud y la nostalgia cubren de un manto más oscuro ese Alma, penetrando en un vacío casi sin retorno.
    Una melancólica, pero bella Poesía.
    Un abrazo y beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para la mayoría es de día afuera, adentro hay una oscuridad que parece eterno.
      Besos, mi querido.

      Excluir
  5. É no silêncio das madrugadas que os nossos pensamentos afloram e sempre com muita intensidade. Bom domingo amiga, beijinhos doces para você.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda mais quando a madrugada é interna.
      Beijos, minha flor.

      Excluir
  6. Oi Jaque,

    Tudo bem? Já passei pelo silêncio da noite e em guerra contra o seu fim. Há força nela, mas o amor de Deus é o consolo e o sobrenatural para vencer os seus limites.

    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É no amor de Deus que me apego para não tornar meu interior tão tenebroso quanto o poema.
      Beijos, minha flor.

      Excluir
  7. Muito intenso Jaqueline! =]
    E depois desse sono involuntário que o dia amanheça bem bonito e revigorador.
    Bjuuus
    End Fernandes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, End.
      Vai ser uma amanhecer pleno!
      Bjoks

      Excluir
  8. O amanhecer sempre vem e com ele a certeza de que tudo recomeça sempre. Abraços

    ResponderExcluir
  9. La noche, siempre tan poética y especial. Bonito poema. Un beso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. La noche es algo interno de pasajeros esperando un amanecer hermoso y tranquilo.
      Besos.

      Excluir
  10. Jaque, lindona!
    Tudo bem?
    essas noites, que podem ser um pouquinho a luz das estrelas, mas também a escuridão inteira...
    belo poema!

    Estou de volta lá no blog, mesmo que com postagens esporádicas.
    Beijos e ótima semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Depende da noite, minha flor.
      Há noites que eternizam dentro de nós.
      Mas há a esperança de um amanhecer glorioso.

      Vou lá,
      bjoks

      Excluir

*Imagens: Google