sábado, 22 de setembro de 2012

Ausência Presente




Era para ser
desejamos,
marcamos,
mas, só era para ser.

Toque,
beijo,
carícias,
erupção pujante
mas, só era para ser.

Meu corpo
em seu corpo
seu corpo
em meu corpo
minha mente em você
e sua mente vagueando
pelo então desconhecido.

Meus olhos procuravam os seus
os seus estavam à procura
mas, não dos meus.

Nessa busca
encontrei a razão
e nela me perdi
porque só era para ser
entretanto, não foi.

No regresso,
dois corpos perdidos
eu em você
você em algum lugar
mas, não em mim.

Era para ser.
Mas não há ledice
se não houver cumplicidade.
E só há cumplicidade
quando ambos se encontram
ou se perdem em recíproca mútua
com a mesma avidez.

Era para ser.




32 comentários:

  1. Beautiful words and thoughts that bring amazing memories;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. True, Launna, amazing memories!!!!!!!
      Kisses.

      Excluir
  2. Neste sábado ensolarado, este era para ser, caiu como folha verde de primavera: cheiro de jasmin, mato orvalhado, inverno que vai... Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Naju, aqui o inverno parece não querer ir embora.
      Obrigada pelas palavras,
      bjoks

      Excluir
  3. Simplesmente lindo!
    Grande beijo
    Eu Leilinha

    ResponderExcluir
  4. Perfekt. Sua poesia trouxe-me uma bela recordação de alguém que num curto espaço de tempo ocupou todo o meu ser do modo mais esdrúxulo possível, mas valeu cada milésimo de segundo.

    òtimo final de semana para você. bjs


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É o que está acontecendo com o eu lírico aqui também, Helene.
      Bjoks

      Excluir
    2. Querida Jaque, sei que este não deveria ser o local mais adequado para falar a esse respeito, por outro lado, acho que aqui, exatamente aqui, devo pedir que algum dia possa fazer uma poesia para as mulheres circuncidadas. Mulheres condenadas a não sentir todo esse prazer de que temos o privilégio de termos. Mulheres que, em alguns lugares, aos 3 anos de idade têm, de modo grotesco, extirpados suas genitálias violentamente e jogadas no lixo como "que o que temos entre as pernas é sujo e precisa ser aniquilado" (como bem disse aquela modelo somali, que, por mais que lhe doesse, foi até a ONU pedi para que essa prática seja abolida.

      Enfim minha amiga. Só podia pedir isso a alguém com sensibilidade como você, que tem em suas poesias sensuais, um tratamento todo especial em dizer de modo quase religioso o que muitos dizem de forma espúria. Que tal se todas as poetas e blogueiras pudessem tocar nesse assunto hein?

      Excluir
    3. desculpe os erros. e para aqueles e aquelas que não ouviram falar a esse respeito, recomento o filme "flor do deserto" que conta a história dessa modela a quem me referi no comentário acima.

      bjs

      Ps: assisti sua apresntação no vídeo do Sarau do Carlos Brunno. Parabéns!!!!

      Excluir
    4. Helene, vou fazer sim, aliás, tenho aconselhado algumas mulheres como conseguir sentir prazer, orgasmo, pois enquanto há mulheres que têm múltiplos, existem aquelas não não sabe nem o gosto de se entregar ao próprio corpo antes de se entregar a alguém. Quanto à mutilação que ocorre em alguns países, já cheguei a comentar com conhecidos e disseram o mesmo que Somali que a desculpa é que a prática é uma cultura. Vou tentar envolver-me com a história e a cultura para poder descrever o machismo por trás de tal crime mascarado de cultura. Homens, homens... Se pararmos para pensar desistimos de viver a humanidade está suja e doente.
      Bjoks

      Excluir
    5. Ah, obrigada por assistir ao vídeo.

      Excluir
  5. Oi Jaque
    Mais um lindo poema! Era pra ser. Adorei! Os corpos perdidos? Acho que estão qualquer coisa menos perdidos kkkkkkkk. Brincadeirinha, eu sei que é uma metáfora.
    Bjão. Fique com Deus!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lu, vc e seus comentários!!! Adoro!
      Achados, perdidos, perdidos, achados...rs
      Bjoks

      Excluir
  6. Que poesia mais linda, Jaque!
    Quando é para ser.. todos os pássaros cantam amém.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Será, que foram apenas, sonhos ?
    Bom domingo, querida

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi o que era para ser...
      Boa semana.
      Bjoks

      Excluir
  8. E machuca muito quando essa ausencia se faz presente,,,deixa a alma marcada,,,o coração com saudade,,,e saudade nunca tem juízo....beijos uma bela semana pra ti amiga...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Everson, essa ausência é triste quando se tem o corpo mas não a alma do outro.
      Bjoks

      Excluir
  9. Olá!Boa tarde!
    Jaque!
    ... quase todo mundo já viveu isso ou ainda vai viver (minha hora está chegando),em que temos uma relação amorosa com alguém e nos envolvemos a tal ponto que não conseguimos mais ver nossa vida sem a presença dessa pessoa. É perfeito quando está sob alguns limites...
    Obrigado pelo carinho da visita!
    Boa semana!Benção infinitas!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Felis,

      que bom que sua hora está chegando!
      É bom sentirmo a pessoa amada em corpo e alma,
      mas, às vezes, só temos o corpo dela e não a alma :(

      Bjoks

      Excluir
  10. Es cierto; esa complicidad para encontrarse o una reciprocidad para perderse en el confín de la Pasión sin límites ni fronteras...En las Tierras de un Amor idealizado que, por fin, puede llegar a ser real.
    Una Preciosidad de Poesía.
    Un abrazo y beijos.
    ¿Sabes una cosa?...
    Adoro a Você.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pedro,
      Mi deseo es llegar a ser una realidad algún día y que dura por mucho tiempo.
      Yo también 'adoro você'.

      Excluir
  11. Uau! Descubro o seu blogue ao acaso de partilhas de amigos nas redes sociais e fiquei tão emocionada! A sua poesia é excelente, Jacqueline! Pura, singela e belíssima. Obrigada pelo momento mágico!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem deve agradecer, sou eu por você ter vindo, lido, apreciado e comentado.
      Obrigada.
      Bjoks

      Excluir
  12. Uma bela noite pra ti minha amiga e uma excelente terça feira entre poemas e flores...beijos....

    ResponderExcluir
  13. Jaque, lindona!
    Um relacionamento a dois, é a dois, ou seja, quando as duas partes estão em acordo, um acordo invisível, apenas sentido; mas está lá, existe em respeito, troca, intensidade, ação-reação de corpos e mente. Interessante teu poema, e o quanto, infelizmente, essa 'ausência presente' é mais comum do que se pode imaginar.
    Beijos, queridona e talentosa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cissa, você conseguiu entender que apesar da presença corpórea há uma ausência que, infelizmente como você citou, é mais comum do que se pode imaginar.
      Bjoks e obrigada, minha flor!

      Excluir
  14. Ou se perdem ou se encontram juntos...
    gostei desse final viu! muito bom. =D
    sintonia é tudo
    Bjuuus
    End Fernandes

    ResponderExcluir

*Imagens: Google