sábado, 8 de setembro de 2012

Amor Possessivo - Ele Me Amou




Ele me amou.
Éramos dois adolescentes 
na descoberta da vida a dois.
Eu, uma menina pícara enclausurada,
ele, um rapaz sério e sonhador.
Ambos redescobrindo o corpo
o desejo,
a libido,
a si próprios.

Ele me amou.
Ríamos das entradas erradas
das cócegas instigantes
e acanhados tocávamos-nos no escuro.
Tudo era novo, gostoso, virgem.

Nele despertei o amor
a cumplicidade
o companheirismo
o sentimento de 'posse'.
Em mim, despertei a mulher
o instinto animal
a fome insaciável
a felina indomável.

Ele me amou
de forma possessiva
seu amor afastou minha tenção
meu desejo
minha vontade de viver
lançando ao vento meu sentimento
deixando na lua o que julgava ser sua:
minha identidade.

Ele me amou
mas eu não o amei
e na realidade dos fatos
larguei seus braços
que dantes carinhosos
doravante agressivos
deixaram o juízo
para comigo findar.
Hoje em outro colo repousa
aquele que um dia
jurou-me amar.
E eu, sozinha, caminho
com os frutos dessa descoberta
aliada à solidão
mas satisfeita por desvendar
a mulher guerreira que existe em mim.

Ele me amou,
mas eu não o amei
entretanto apaixonei-me pela independência do meu eu.







22 comentários:

  1. Oh to have someone love you so completely, beautiful:) So sad when it's not returned on both sides.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Yes, Launna, I was loved, but he (the father of my children) had a sense of ownership about me and attack me. This meant that I did not love him.
      :)

      Excluir
  2. Ante un Amor tan posesivo en edad adolescente, la única alternativa que nos queda es cortar ese lazo que nos limita para manifestarnos con nosotros mismos, impidiendo el orgasmo apasionante que nos proporciona nuestro propio Yo sintiéndose completamente Libre y sin ataduras complicadas y absurdas.
    Una hermosura de Poesía.
    Un abrazo y beijos
    Adoro Você.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mi querido, Pedro, el amor es aquí incluso posesivo.
      Esto hace que el ser querido se sienta sofocado.
      Gracias por venir
      Adoro você.

      Excluir
  3. Belo poema Jaqueline. "(...) apaixonei-me pela independência do meu eu" - EU TAMBÉM. Quando eu descobri isso, quase não acreditei. Por que nos deixamos aprisionar mentalmente? Tudo tão a nosso alcance e ao mesmo tempo tão inimaginável. Rsrsrs, no entanto, confesso que a liberdade inebria, mas é tão bom essa embriaguez.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Helene, penso que nos deixamos aprisionar pelo medo de não conseguirmos outra pessoa ou uma estabilização financeira, em nosso caso, vencemos a prisão e libertamos o eu que estava acorrentado no outro.
      Gosto de estar inebriada! rs
      Bjoks

      PS: Deixa seu link para eu visitá-la, pois não está aparecendo no blogger.

      Excluir
    2. Rsrsrs, Jaqueline, eu não escrevo coisas tão boas quanto as suas, uso o blog mais para organizar meus pensamentos em relação a alguns pontos que não quero esquecer (minha memória é uma não-memória rsrsr). Mas se quiser ler as bobagens que escrevo, aí vai: http://omundomentaldemaria.blogspot.com.br/ (não sei se é assim, não entendo muito dessas novas ferramentas.

      Excluir
    3. rs...Faltou www.
      Mas gosto de ler todos que me visitam e comentam. É meu hobbie virtual!

      Excluir
  4. Olá!Boa tarde!
    Jaque!
    ...eu gosto de ouvir uma voz feminina afirmar com independência e plenamente satisfeita que decidiu pôr um fim no sonho de eternizar aquele instante inicial em que tudo parecia fazer sentido... para ele!
    ...que agora experimente outro e aposte nesse bilhete só de ida..
    Bom domingo!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas é preciso coragem para enfrentar as consequências, inclusive o preconceito quando se é mulher!
      Que a fila ande!!!
      Bjoks, Felis.

      Excluir
  5. ¡El primer amor! Tantas emociones y sentimientos que has sabido capturar con tus palabras. Y luego las dudas, la decepción... es la vida que se va enriqueciendo con cada experiencia y que pocas personas saben convertir en poesía como tú lo haces de modo insuperable. Felicidades por ese don, un beso y ¡Buena semana!.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Armando, pelas palavras apreciativas.

      Buena semana para ti!
      Besos.

      Excluir
  6. Jaque, lindona!
    Aprecio muito poemas que estão no tempo passado, como se abrissem uma reflexão ao tempo presente, e quando uma das partes não amou, não há futuro, com certeza. Nesse momento, fica uma melancolia nas entrelinhas.
    Beijos e ótima semana! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fica uma melancolia, mas ao mesmo tempo um sentimento de liberdade, o eu que foi resgatado, a identidade dantes presa a alguém que pensava ter posse sobre o outro.

      Obrigada por vir, boa semana!

      Bjoks

      Excluir
  7. Sou um devoto fazedor de sonhos
    Um homem que segue o destino
    A minha sombra nem sempre me acompanha
    Nem sempre acredito haver um ser divino

    Nem sempre acredito que há coisas para a creditar
    Nem sempre uma viagem tem um feliz fim
    Já acreditei no imenso do sentir de gente
    Que me disse sentir tanto por mim

    São tão perfeitas as flores
    Não morrem, apenas se despem das cores

    Doce beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como sempre enriquecendo meu cantinho com sua deliciosa poesia, Profeta.
      Nem tudo que parece ser é!

      Bjoks

      Excluir
  8. Lindo poema, Jaque!
    Há amores que são assim.. nem toda completa correspondência é possível.

    Beijão!

    ResponderExcluir
  9. estou pela primeira vez em seu blog!!!depois de uma visita ao blog do querido carlos!!!e li teu poema...gostei da forma direta e desabafadora que você usa em seus poemas!!!e esse poema tem muita riqueza em detalhes...é belo e dá até para sentir a sensação e ver as imagens dessa história!!!!muito bem construido!!!!te sigo e quando puder sempre visitarei!!!um grande abraço e até mais!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Victor, obrigada pela visita, pelo comentário e por me seguir...rs
      Agradeço de coração suas palavras e detalhes.
      Bjoks

      Excluir
  10. Lindo poema refletindo descobertas do amor, da tesão, dos sentidos de posse ou não. Mas o que prevaleceu foi a independência de quem preferiu arcar com um outro lado de saber viver a vida. Muito bom!! Beijinhos Jaque e boa semana para você!!

    ResponderExcluir

*Imagens: Google