domingo, 22 de julho de 2012

Paradisíaco





Estávamos no paraíso.
À beira de um riacho você me umedecia com seu toque bailante
enquanto como um animal, eu escumava molhando-te.
Como a corsa ansiando por água
eu instigava nosso querer, além do querer, mais que o querer
em tudo para tê-lo dentro de mim.
Quanto mais toque, mais vontade, mais umidade, mais mais.
Nossa boca saboreava-nos nus
minha língua deslizava em sua aréola
suas mãos entranhavam meus cabelos
perdendo-se dentro deles.
Minhas unhas subiam e desciam em suas costas,
causando arrepios.
Sem percebermos transcendemos o tempo
o rio, a água, a matéria, o eu, o você.
Singular.
Ledice una.
Indescritível.
Nossa loucura intensa e mútua esvaiu nosso sentido humano
enquanto o rio levava em seu leito
o néctar de nosso fruto amoroso.



18 comentários:

  1. Jaqueline linda poesia sensual! Parabéns, arrasou! bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sempre gentil, Sandra.
      Obrigada por comentar.

      Bjoks

      Excluir
  2. Parabéns Jaqueline, sempre encantando com seu talento e criatividade..

    Orfeu

    ResponderExcluir
  3. transcender o tempo, sempre. e deixar o rio levar o que foi transcendido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O rio deve levar, sim, Carlos, para que novas experiências virem.

      Bjoks

      Excluir
  4. Que lindo e apaixonante . Parabéns...
    Beijão, Sabrina. (www.spiderwebs.com.br) ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabrina, á apaixonante quando nos envolvemos.
      Obrigada pela visita,
      Bjoks

      Excluir
  5. Un río lleno de imágenes y palabras sensuales y sugerentes... Un besinho!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Il fiume, come l'atto di trascendenza è indicativa di sentimenti nascosti in noi, Armando.

      Excluir
  6. Ah,cálidas palavras que contempladas de manso,
    suavemente o véu encandescente passa como uma corrente elétrica por todo nosso corpo,
    sentindo o poema á respiração do poema, o gemido do poema, o prazer do poema a força do poema
    deixando-nos no fim da estrofe, profundamentes alumbrados
    grande poetisa, que maravilhoso poema, sua mistura de erotismo com o forte lirismo que consegues misturar tudo e no fim da deliosa refeição, o bom gosto original que você encantadora poetisa consegues nos presentiar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carlos Orfeu, meu caro poeta,
      suas palavras soam como acalantos buliçosos a dois em 'Deliciosa Ilusão'. Quem fica alumbrada para continuar sou eu.
      Você me encanta com sua prosa poética dialógica.
      Você é um verdadeiro poeta!
      Poetiza à minha vida para que ela prossiga sua trajetória sem desanimar e parar pelo caminho.

      Excluir
  7. Olá!Boa noite!
    Tudo bem,Jaque?
    Intenso e sensual
    ...há desejos que nunca mais acabam...mas há a esperança de uma noite curta, que traga um amanhecer logo...para recomeçar tudo de novo... pois existe a loucura mútua ... onde... possuir uma à outra de corpo e alma...
    Boa semana!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os desejos podem nunca acabar, mas a vontade e o ânimo de realizá-lo termina, infelizmente.
      Mas enquanto meu desejo estiver aliado a minha vontade, seguirei durante o dia todo e todo o dia na volúpia.
      Bjoks

      Excluir
  8. Heavenly..indeed!!!! Oh, dreaming, dreaming about that... love, love and love :))

    Kisses

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dreaming that, my friend. Loving too ;))

      Excluir
  9. Oi Jaque
    O que posso dizer? O que sempre digo, vc consegue ser sensual sem ser vulgar, aliás, além disso vc tem um vocabulário muito rico. Parabéns! Gosto de te ler.
    Bjão. Fique com Deus!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, minha companheira, Lu. 'curto de montão' sua visita.
      Gosto de rebuscar meu vocabulário, é um exercício também para o leitor.
      Bjoks

      Excluir

*Imagens: Google