domingo, 15 de julho de 2012

Mulher depois dos 30



Converso bastante com minha agenda, um livro antigo com capa marrom e figuras românticas; e hoje
amanheci com sua falação. Por mais que eu diga não, ela é muito insistente e faz de tudo para me convencer da cândida menina que fui um dia e que nunca mais serei. Hoje, ela foi muito detalhista ao contar-me os sonhos que eu tinha quando não sabia os sofrimentos que isso poderia causar devido às expectativas criadas pelo meu ego. Lembrou-me de que aos treze anos já amava um rapaz mais velho do que eu. Não deixou passar o bullying que sofria na escola por usar uma saia enorme e ser 'CDF', sendo até premiada pela instituição de ensino na época pelas notas excelentes durante os 4 anos ginasiais. É! Realmente eu era brilhante! Só não tinha consciência disso, eu acho! Entretanto, minha agenda não deixou de comentar minha solidão, apesar de ter tido uma amiga que também era excluída pelos colegas da escola por ser extremamente magra (acho que só isso nos aproximava, o fato de sermos excluídas). Minha agenda foi muito cruel comigo, porém ao analisar bem os fatos que expôs, eu pude responder às acusações de culpabilidade pelas expectativas à 'querida' agenda. Observei cada fase que vivi e cheguei a seguinte conclusão: da velha infância guardei algo ruim, o medo, da adolescência reservei a vergonha, da fase adulta/casada, retive o preconceito e na fase adulta/divorciada presencio o viver. Em cada fase uma mulher, uma guerreira, uma vivente ou sobrevivente. A agenda até tentou argumentar mostrando meus sentimentos de revolta e a quantidade de anos em minhas costas, mas não funcionou! Em cada etapa vivi o que deveria ter vivido, porém diferente do que acontece com os homens, nós mulheres somos como vinho, vamos envelhecendo e ficando melhores, mais gostosas e mais refinadas (a maioria). Juro que a agenda quase me pegou de jeito, mas fui mais esperta! Eu cheguei a pensar que em meus trinta anos seria uma jovem senhora a reclamar da vida, por não ter mais aquele belo corpinho de dezoito anos, mas... ledo engano! Hoje ultrapassei os trinta e assim como disse à minha agenda, digo aqui, estou muito mais gostosa, muito mais madura e mais consciente do que antes! Não é o corpo que faz a mulher, é a mulher que faz o corpo! Sei o que faço, como faço e quando fazer. Mas, para não ter mais aborrecimentos, entrei em um bom senso com minha agenda, nela continuarei a escrever minhas intensas vivências se ela parar de me remeter à infância. Ela concordou, espero que cumpra.



13 comentários:

  1. Ese diálogo con la agenda ha sido de la más fructífero posible...bueno con algún toque de nostalgia y de esa crueldad infantil.
    Es cierto lo que dices:"No es el cuerpo el que hace a la Mujer, sino la Mujer la que hace al Cuerpo".
    Precioso Texto y grandes reflexiones.
    Un abrazo.
    Adoro você.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mi amore, Pedro.
      Gracias por tu comentario em mi post.

      Nostalgia hermosa e necessaria la vida.

      Bjok, de quem te adora.

      Excluir
  2. E ai tudo blz ?

    Percebi mudanças nos posts, mas vc esbanja talento no que faz.

    Continuo segurando sua mão...bjs

    Orfeu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho que fazer o que diz meu coração.

      Mas não se acostume com esses posts, o próximo está como os outros, bem quente!

      Bjoks, meu Orfeu.

      Excluir
  3. Muito bom...na verdade sempre acreditei que a idade que a idade diminui a actividade física,mas no fundo pouco significa.
    "Acredito que o homem morre quando lhe morre a vontade de viver e não quando antecipa a existência do seu cadáver"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sábias palavras, poeta Laudy.

      Tem muita gente morta andando por aí.

      Excluir
  4. Que bela reflexão, quando somos jovens achamos isso mesmo que pessoas de 30 são velhos e tolos, ledo engano se tivesse a chance de voltar aos 20 agora não queria nada paga a experiencia adquirida e to chegando aos 40 uiii me segura agora kkk.
    Vim agradecer sua gentileza de votar em meu blog, nem sei como retribuir esse carinho....Deus te abençoe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sua presença e a do 'Café entre Amigos' já é o suficiente, pois é muito aproveitoso o que vcs fazem com as blogagens coletivas, eu viajo nos blogs relembrando minhas etapas.
      Bjoks

      Excluir
  5. Oi preciosa jaqueline
    Concordo, até parece mesmo artificial este mundo virtual, mas no fundo não é, e isto depende da forma que encaramos essa comunicação moderna.
    Eu, graças ao bom tenho encontrado aqui pessoas que são valiosas demais, e amizades que já duram mais de nove anos, isso é benção de Deus, e você já é uma delas. Vem sempre me visitar, que amo sua presença.
    Cheiros
    Envia-me duas fotos por e-mail e um texto teu, pra eu postar na próxima postagem do blog,
    Cheiros
    Eu Leilinha

    ResponderExcluir
  6. Está faltando o selinho aí AMIGOS VIRTUAIS,>
    http://3.bp.blogspot.com/-DVjsT9mj4wc/UACA5sUSwII/AAAAAAAABqk/hI4NUFADf5Y/s270/Amigos%2BVirtuais.png
    Cheiros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ô Leiliha, que fofo!
      obrigada pela consideração, gosto muito de visitar tanto os 'amigos virtuais' quanto 'amigos que ficam'.
      Realmente, apesar de estarmos lidando com uma máquina, por detrás dela há alguém transbordando sensações.
      Bjoks

      Excluir

*Imagens: Google