sábado, 2 de junho de 2012

Lisuras de uma Mulher-Menina




Uma dor indescritível toma meu ser!
Parece arrancar o meu coração!
Tudo isso no vão da história que, 
por vezes,
teima em voltar para me atormentar!

Mas, depois de um tempo,
acaba o pesadelo e
volto a sonhar
a idealizar
a devanear
a fantasiar
a palpitar sensações que até então
pareciam esquecidas.

Em meus pesadelos você 
dizia que eu precisava crescer
pois bem, não fluiu!
Na infância eu permaneci.
É nela o meu lugar,
ser gente grande não dá!

Tem muitas aleivosias
prefiro as alegorias
de minha euforia
sem máscaras
que só na ingenuidade infantil
posso viver

Desculpe a lisura
com que me exponho
em mesura
Mas... fofura... sou alvura!

E, encanto é o que me segura
neste mundo de ilusões
sou criatura in natura.

Sou mulher-menina!



20 comentários:

  1. Gradativo. Adorei o texto "Mulher-Menina".

    Um beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mais uma vez agradeço a honra de sua visita, foi inspirado m uma conversa que tive com um conhecido seu agora a pouco. Bjoks

      Excluir
  2. Deve ter sido uma boa conversa. Para uma bela conversa, um belo texto.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Eres mujer, niña y una persona con gran talento, belleza y sensibilidad. ¡Enhoranuena!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gracias por las hermosas palabras, me encanta tu visita. es fascinante!

      Excluir
  4. neste mundo de usura
    sou criatura in natura ...
    Sou mulher-menina!
    Me ha encantado tu Poesía. La inocencia y picardia de una niña ante el cinismo y opacidad de la sociedad actual.
    La ternura de la infancia y tu belleza de mujer es una magnífica conjunción.
    Un abrazo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. El stock de la opacidad es una constante y cada vez más, ¡ay! Ser una chica en munddo ahora es como un escape de la traición. Me gusta tener una niña infantil con la sensualidad de la mujer que soy.

      Excluir
  5. I LOVE this last line: I am a woman-girl!

    That is so true:)

    ResponderExcluir
  6. Lisuras femininas!!! Homens não gostam...rs...mas eu adooro...;)))

    ResponderExcluir
  7. Um sótão cheio de lembranças
    Escrevi no pó palavras sem nexo
    Retirei uma cartola de uma caixa de cartão
    E senti ao toque o poder da ilusão

    Ilusões…
    Um cavalo de pau perdido ao carrocel
    Uma estola de um bicho qualquer
    Uma escultura talhada a cisel

    Uma foto a preto e branco
    De uma mulher sem rosto
    Uma janela virada para nenhum lado
    Uma traquitana a imitar o sol-posto

    Bom fim de semana

    Mágico beijo

    ResponderExcluir
  8. Obrigada por mágicas palavras!
    Vácuo parece-me, solidão!

    ResponderExcluir
  9. Hola Jaqueline, tu poema es precioso.
    saludos.

    ResponderExcluir
  10. Poema encantador ...sem palavras!!!

    Limito-me a sorrir e a aplaudir...

    beijos....

    ResponderExcluir
  11. Linda!!!!
    Adoro sua visita!
    Obrigada pela honra, minha flor!

    ResponderExcluir
  12. Olá vim visitar seu blog! Achei lindo! Estou seguindo seu blog e convido você a conhecer o meu.
    Ficarei feliz se quiser seguir o meu blog também!
    Meu blog é esse: http://amorporamigurumis.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Com certeza estou feliz com sua presença e retribuo sua visita.
    Bjoks

    ResponderExcluir

*Imagens: Google