terça-feira, 29 de maio de 2012

Fulminante Amante



Em pensar que nunca almejei ser assim.
Quando me vinha nas reminiscências algo fora de mim
pouco tinha que dizer do resto
pois só apetecia você!
Gostaria que tivesse tido em amor
o quanto teve em ardor pelo meu instinto,
que tivesse tido em sentimento
a volúpia que tinha no monumento.

Mas
aprendi com você!

Minhas expectativas
criadas sem consentimento 
trouxeram-me dor
tristezas 
dias fúnebres
frio em calor morte em vida.
Sangramento do coração.

Mas
aprendi com você!

Aprendi a ser Igual.
Não consigo
ater-me a alguém
sinto fome de carne, de gente, 
algo incontrolável que só é domável depois que 
satisfaço minha libido.
Incrível, mas
aprendi com você!

Quero amar, mas
como aprendi com você
só tenho desejos, mas nada!
Não cabe em minha vida tal sentimento
que outrora me rendia em serventia
a vossa senhoria.
Hoje, sou fria
sofria
só.

Aprendi com você!



18 comentários:

  1. Boa tarde :)
    Adorei o texto *-*
    Muito bonito mas acho que ao mesmo tempo triste sabe?

    Aliás,adorei o post abaixo sobre dança do Ventre...é bem sensual kkkk

    Beijos e tenha uma excelente semana
    Cuide-se

    www.rimasdopreto.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E triste sim, voce conseguiu captar as entrelinhas da poesia.

      Excluir
  2. This is sad reflective poetry Jacqueline, you write it with so much meaning:/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. It is sad loneliness and abandonment, Launna.

      Excluir
  3. Só entende quem já viveu, ou vive na pele...
    As vezes uma decisão doi mais do que a dor que temos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muito doloroso! Lidar com sentimento é algo heroico mas com danos para si, somente para si!

      Excluir
  4. Intenso demais esse texto, prendeu-me do começo ao fim, gosto de como escreve, dá pra sentir o que sentes....adorei!

    Bjos querida amiga

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Vanessa pelo comentário e pela visita.

      Excluir
  5. Adorei a descoberta do seu blog, adorei esse texto...
    Me identifiquei muito!

    parabéns!

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Olá minha querida Jaqueline!!

    Antes de tudo devo te dizer que adoro a forma como se expressa lá em meu blog, em comentário tão natural, falando dos teus sentimentos. Fico encantada com esse teu jeito amigo de ser. Muito obrigado, por me visitar e confiar-me tuas impressões.

    Teu poema, é desses cuja profundidade mais parece um grito da alma, espontâneo que conduz a um paradoxo: o da redução do amor à raiva, e o da universalidade da paixão, que se faz avassaladora. Quanta intensidade num como no outro. rsss
    Coisas de gente, né mesmo amiga? Mas, de gente que tem em si a poesia que fumega todos os sentimentos e sensações possíveis e inimagináveis.
    Gosto de te ler, porque me envolvo em teus versos até o fundo do útero! rsss...

    Beijos e abraços, da fã que te admira!

    Lu...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maria Lúcia,ou melhor, Lu,
      Tenho um poema que é uma autobiografia intitulado Pletora, nele digo que sou intensa, seja na raiva ou no amor, sou realmente intensa! Talvez seja isso que você sinta no paradoxo de meu texto.
      Adorei a forma 'envolvo em teus versos até o fundo do útero'! rs
      Obrigada por vir, adoro sua música!
      Bjoks

      Excluir
  7. Este já esta entre os meus preferidos que escreveste, intenso....senti a alma queimar, parabéns esta cada vez melhor te ler.

    ResponderExcluir
  8. Que profundo,soou como um desabafo..bjs Obrigado pela visita!
    simonebastos2007.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Simony,
      É um desabafo, ou um desdem, ou um paradoxo existencial, depende de quem lê.

      Bjoks

      Excluir
  9. Quando se ama, seja por ato carnal ou não, é que se aprende!

    Oh, eu também sou professora e entendo essa vida corrida que temos!

    Beijão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara Colega, deixemos as formalidade...
      Minha flor,
      Bom saber que somos colegas, além de gostarmos de falar e ...sobre as sensualidades em que podemos transpôr nossos desejos...hummm...muito bom!
      Bjoks

      Excluir

*Imagens: Google