terça-feira, 1 de maio de 2012

Endrômina Adulta


Seria tudo mentira?
Quando menina queria crescer
e conhecer alguém 
para em meu mundo viver,
Como nos filmes em que eu assistia,
e em recíproca jazer
com os olhos fitos na poesia
meu delirar infantil sobressaía.

Seria mentira?

Sentir meu corpo a desenvolver
minha silhueta transparecer
meu seio crescer
Minha vida aparecer!
Para quê?
Quimera tê-los para alguém admirar
desejar e tocar.
Isso eu maquinara ao ninar

Seria mentira?

Na infância, há pureza
delicadeza, franqueza,
tudo com destreza!
Sem tristeza ilusória
ou insulto suplício.
Ah... aurora de outrora!

Não! Não era mentira!

Era verdade,
era a minha verdade!
Cresci. Desenvolvi.
E aqueles filmes deixei de assistir,
mas a volúpia do amor
mesmo com dor
e imbuído de valor
insiste em existir!
Em minha veia pulsa
em meu sangue circula
contaminando meu ser
que tema em idealizar
aquele amor ingênuo
e estrênuo
de minha velha infância.
Que nos dias atuais em insignificância
foi trocado pela ganância
dos adultos em instância!


11 comentários:

  1. Simplesmente lindo....Parabéns, poetisa ! :))

    ResponderExcluir
  2. Simplesmente lindo! Parabéns, poetisa! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, José Mário! A simplicidade é o segredo de ser bem entendida. Bjoks

      Excluir
  3. Jaqueline, another beautiful piece of poetry. I always enjoy reading what you write... there is so much meaning in every word:)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. In this poem, Launna, rescued the dream child of love I had. ;))

      Excluir
  4. Esmalte prata é sempre uma boa pedida, né?!

    Gostei muito do poema! Parabéns!

    Boa quarta! ;D

    Beijo! ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É sim, Amanda! Sempre tenho prata em meus aglomerados de esmaltes.Bjoks

      Excluir
  5. Lindíssimo. É o que todas sonhamos/desejamos na infância e pela vida a fora.
    Agradecida por sua visita e pelo gostoso comentário.
    Estarei sempre por aqui. Bjo.

    ResponderExcluir
  6. Lindíssimo. É o que todas sonhamos/desejamos na infância e pela vida a fora.
    Agradecida por sua visita e pelo gostoso comentário.
    Estarei sempre por aqui. bjo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Disponha Walkyria! Obrigada pela visita.

      Excluir

*Imagens: Google