terça-feira, 29 de maio de 2012

Dança do Ventre - Belly dance. Leila y derbake


Para pausar a música de fundo, olhe à sua esquerda abaixo na tela do seu computador e clique no ícone da pausa (ll).

Ela por si só, já é uma poesia sensualizada no corpo.

Espero por você.
Delírios e devaneios 
me enlouquecem
chamando por você.
Venha! Venha!
Estou como lenha
a querer que me tenhas...


Depois de postar uma poesia sobre a dançarina apaixonada que não era conhecida de seu amado (Dança Instigante), resolvi pesquisar mais sobre essa dança instigante e compartilhar com vocês sobre. 
Esta dança sempre me instigou. É uma loucura o poder de sedução!
Aqui estão algumas curiosidades e uma dica: Se puder aprenda!

dança do ventre é uma famosa dança praticada originalmente em diversas regiões do Oriente Médio e da Ásia Meridional com origem primitiva  entre 7000 e 5000 a.C, seus movimentos aliados à música e sinuosidade semelhante a uma serpente foram registrados no Antigo Egito, Babilônia, Mesopotâmia, Índia, Pérsia e Grécia, e tinham como objetivo preparar a mulher através de ritos religiosos dedicados a deusas para se tornarem mães. Com a invasão dos árabes, a dança foi propagada por todo o mundo. A expressão dança do ventre surgiu na França, em 1893. No Oriente é conhecida pelo nome em árabe raq sharqī (رقص شرقي, literalmente "dança oriental"), ou raq bládi (رقص بلدي, literalmente "dança da região", e, por extensão, "dança popular"), ou pelo termo turco çiftetelli (ou τσιφτετέλι, em grego). É uma dança sensual composta por uma série de movimentos, vibrações, impacto, ondulações e rotações que envolvem o corpo como um todo. Na atualidade ganhou aspectos sensuais exóticos, sendo excluída de alguns países árabes de atitude conservadora.
Aqui estão algumas danças folclóricas:

Candelabro: Elemento original egípcio, o candelabro era utilizado no cortejo de casamento, para iluminar a passagem dos noivos e dos convidados. dança-se, atualmente, como uma representação deste rito social, utilizando o ritmo zaffa. 

Taças: Variação ocidental da dança com candelabro.

Não precisa ser magra para dançar,
é necessário soltar e sensualizar o corpo
Khaligi: Dança genérica dos países do golfo pérsico. É caracterizada pelo uso de uma bata longa e fluida e por intenso uso dos cabelos. Caracteriza-se por uma atmosfera de união familiar, ou simplesmente fraterna entre as mulheres presentes. Dança-se com ritmos do golfo, principalmente o soudi.


Jarro: Marcada pelo equilíbrio, representa o trajeto das mulheres em busca da água. 

Säidi: Podendo ser dançada com o bastão (no ocidente, bengala) - dança do sul do Egito. 

Hagallah: Originária de Marsa Matruh, na fronteira com o deserto líbio.


Meleah laff: As mulheres trajam um pano (meleah) enrolado (laff) no corpo, representando o cotidiano portuário egípcio de Alexandria.

Não há como não se envolver na atmosfera do suposto "acasalamento".

Mais curiosidades, dicas e passo-a-passo você encontra no blog Dança do Ventre Brasil.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

*Imagens: Google