quinta-feira, 3 de maio de 2012

Amor - Pois que é Palavra Essencial



Amor - pois que é palavra essencial
comece esta canção e toda a envolva.
Amor guie o meu verso, e enquanto o guia,
reúna alma e desejo, membro e vulva.

Quem ousará dizer que ele é só alma?
Quem não sente no corpo a alma expandir-se
até desabrochar em puro grito
de orgasmo, num instante de infinito?

O corpo noutro corpo entrelaçado,
fundido, dissolvido, volta à origem
dos seres, que Platão viu completados:
é um, perfeito em dois; são dois em um.

Integração na cama ou já no cosmo?
Onde termina o quarto e chega aos astros?
Que força em nossos flancos nos transporta
a essa extrema região, etérea, eterna?

Ao delicioso toque do clitóris,
já tudo se transforma, num relâmpago.
Em pequenino ponto desse corpo,
a fonte, o fogo, o mel se concentraram.

Vai a penetração rompendo nuvens
e devassando sóis tão fulgurantes
que nunca a vista humana os suportara,
mas, varado de luz, o coito segue.

E prossegue e se espraia de tal sorte
que, além de nós, além da prórpia vida,
como ativa abstração que se faz carne,
a idéia de gozar está gozando.

E num sofrer de gozo entre palavras,
menos que isto, sons, arquejos, ais,
um só espasmo em nós atinge o clímax:
é quando o amor morre de amor, divino.

Quantas vezes morremos um no outro,
no úmido subterrâneo da vagina,
nessa morte mais suave do que o sono:
a pausa dos sentidos, satisfeita.

Então a paz se instaura. A paz dos deuses,
estendidos na cama, qual estátuas
vestidas de suor, agradecendo
o que a um deus acrescenta o amor terrestre.

Carlos Drummond de Andrade

6 comentários:

  1. Respostas
    1. Carlos Drummond é sensual!!! Obrigada pela visita,

      Excluir
  2. flor,obrigada pelo apoio, estou t seguindo tb!!!

    ResponderExcluir
  3. Lendo esta postagem, eu me transportei para um passado bem recente. Minha querida ainda vivia, (hoje sou viúvo), nós fazíamos amor desta forma que está descrita. Eu era muito feliz, nos entregávamos um ao outro desta forma e realmente a nossa cumplicidade era tamanha que nós não eramos dois, mas um.
    Minha amiga, cada vez que leio as suas postagens eu vejo o quanto vc é uma mulher especial.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É meu querido Will, tudo passa.. Estes momentos foram eternizados em vc, sua esposa soube vivê-los com contigo.
      Não sou viúva, mas já fui casada e sei como é bom a cumplicidade entre os casais, porém deve ser em todos os momentos e situações. Obrigada, por considerar-me uma mulher especial!

      Excluir

*Imagens: Google