quinta-feira, 19 de abril de 2012

Pletora (autobiografia)


Sou intensa!
Ainda que para uns meio louca, para outros estouvada
Alguns juram que sou sorriso, já outros assanhada
Mas em minha caminhada
Não tem debandada
Sou arretada, mesmo por fachada
Pois não entrego ao inimigo
O meu desabrigo.
Meu coração pode sangrar
Mas este gosto não vou dar
Aos que me querem ver chorar.




Sou intensa!
Vivo cada segundo como se fosse o último...
Aproveitando meus sentidos
Que um dia serão perdidos
Mas antes...serão vividos
E muito bem vividos!
Gozo da vida, a vida me goza
E assim como a aurora
Vamos embora,
Eu e a vida numa pletora.





10 comentários:

*Imagens: Google