quinta-feira, 12 de abril de 2012

De Dois a Nada


Éramos um casal normal, se é que a normalidade existe.
Brincávamos, brigávamos, amávamos!
Tínhamos um dia estressado comum a todas as pessoas.
Mas como todo homem, o objeto de meu desejo,
desejava outra!
Em seu poema "Quadrilha", Carlos Drummond de Andrade
retratou muito bem essa situação. Na maioria das vezes,
desejamos alguém que deseja outra pessoa, que por sua vez deseja outra
que no final não deseja ninguém.
Passamos nossa existência buscando algo novo, diferente, inusitado,
algo que nos faça transpor os ideais ditos normais.
Mas no final acabamos com o espelho,
com a imagem refletida nele, terminamos com o nosso eu,
sendo que nem o "eu" é nosso! Temos que devolvê-lo ao fim da existência.

2 comentários:

  1. I know this feeling, going from two to one... so painful and sad to deal with.. very nice blog:)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Because it is true, it is beautiful even painful! Thanks

      Excluir

*Imagens: Google